domingo, 23 de julho de 2017

Rebel Love Song cap. 34

Fiquei paralisada, completamente em choque. Nem em meus mais profundos e terríveis sonhos eu esperava vê-lo ali. Boa, sonho. Eu só posso estar sonhando. Um sonho, tudo isso é um sonho, eu só preciso acordar. A voz da minha tia ecoando na minha cabeça me provou que não era um sonho.

Tia Bê : (Seu Nome), quem é?
Você : Ham ... é ... o Andy, um amigo - eu não sabia o que dizer, não estava raciocinando nem um pouco
Tia Bê : Ah sim - ela continuou sentada no sofá
Andy : Oi - ele olhava atônito para mim e para Sophie
Você : O que você tá fazendo aqui? - é eu sei, nada educado
Andy : Eu ... eu ia te convidar pra ir jantar na minha casa, mas não achei que seria legal fazer isso na frente da Lisa - ele parecia procurar as palavras confusamente - É ... é sua filha? - ok, a casa caiu, já era. Ou eu posso mentir, certo? Sempre há essa opção
Você : Filha? Puff - ri nervosamente - Não é minha filha - senti o olhar de minha tia sobre mim - Ela é minha irmã ... meus pais me deixaram com ela antes de viajar, então ... é isso - será que funcionou?
Andy : Ah sim, entendo - ele ainda me olhava confuso. Se aquela era a história mais mal contada do mundo? Sim! Mas contanto que ele acreditasse, eu faria dela a história verdadeira - Ela é muito linda - a olhou fixamente, e acariciou sua mãozinha. Ele parecia assustado e maravilhado ao mesmo tempo
Você : Então ... Sobre o jantar, eu adoraria ir - acabei tirando ele do transe, fazendo-o me olhar novamente
Andy : Claro, o jantar. Hoje a noite
Você : Ok
Andy : Ok - ele olhou Sophie mais uma vez, e saiu sem ao menos dizer tchau. Permaneci parada na porta, nem consegui fecha-la. Alguns segundos depois, minha tia a fechou para mim e me olhou
Tia Bê : Ele é bonito, só tem cara de quem não lava o cabelo
Você : É ... - posso dizer que eu não estava prestando atenção em nada do que a minha tia falava?
Tia Bê : ... Ele é o pai da Sophie, não é?
Você : O que?
Tia Bê : Bom, a julgar pelo fato que você disse que sua filha é sua irmã, e que não falou nada sobre meu comentário a respeito dele, que está totalmente pálida, e pela sua reação, eu diria que estou certa. Sem falar que o nome dele é o mesmo de um certo garoto por quem você estava apaixonada antes de voltar pro Brasil
Você : É, acho que sim - eu realmente não sabia de nada, eu não tinha a mínima ideia de nada, acredito que meu cérebro ainda estava congelado pelo choque

~Andy's POV

Persuadi Lisa a me dar o endereço da casa da (Seu Nome). Ah, eu queria convida-la pra jantar na minha casa, minha mãe tinha insistido tanto para que eu chamasse que não quis fazer isso por telefone. Segui fielmente as instruções da assistente e parei em frente a uma casa enorme. Não estou mentindo, a casa era realmente enorme.

 (parte da frente)

 (obviamente a parte de trás)

Ela morava sozinha ali? Tinha um lindo jardim, com uma "estrada" que guiava para a entrada da casa, e outra estrada guiava para dentro do próprio jardim; Aquele local me fazia lembrar do dia em que levei (Seu Nome) para jantar no meu restaurante favorito. Me distrai um pouco dos detalhes e foquei no meu objetivo principal. Toquei a campainha e rapidamente a porta se abriu.
(Seu Nome) tinha um sorriso lindo no rosto, mas ao me ver ele se esvaiu completamente. Notei que ela segurava um bebê em seus braços. Eu realmente não sabia o que pensar, "será que era filha dela?" foi a primeira coisa que eu me perguntava.

Eu : Oi - tenho que admitir que não consegui tirar os olhos daquele bebê
(Seu Nome) : O que você ta fazendo aqui? - ela parecia igualmente assustada
Eu : Eu ... - eu nem lembrava mais o que estava fazendo ali - Eu ia te convidar pra ir jantar na minha casa ... mas não achei que seria legal fazer isso na frente da Lisa. É ... é sua filha? - acabei não me controlando, e perguntei o que ocupava a minha mente desde o momento em que vi a criança
(Seu Nome) : Filha? Puff. Não é minha filha. Ela é minha irmã, meus pais me deixaram com ela antes de viajar, então é isso - irmã? Eu nunca soube que a mãe dela estava grávida ... bem, deve ter sido mais uma das coisas que eu perdi
Eu : Ah sim, entendo. Ela é muito linda - minha mão foi instintivamente ao encontro da mão daquele serzinho. Não sei por qual motivo, mas uma sensação estranha me fazia querer segura-la nos braços. Eu nem imaginava que pudesse existir algo tão pequeno como aquela mãozinha, e nem tão delicado como aquela linda menina. Deslizei um pouco a mão e senti o seu coraçãozinho bater, e instantaneamente uma sensação maravilhosa e ao mesmo tempo assustadora apoderou-se de mim. Estranhamente, eu só queria estar lá pra ela, estar sempre pronto para pega-la quando ela caísse, e garantir que nada nunca a machucaria, nem um braço quebrado, nem um pesadelo, e nem um coração partido. Eu nunca tinha sentido isso ao chegar perto de uma criança. Tá ok, posso realmente afirmar que não estou no meu normal, pois aquilo era completamente sem sentido
(Seu Nome) : Então. Sobre o jantar, eu adoraria ir
Eu : Claro, o jantar. Hoje a noite
(Seu Nome) : Ok
Eu : Ok - olhei mais um vez sua irmã, e saí sem nem ao menos dar um tchau. Eu com certeza estava completamente fora de mim, todos aqueles sentimentos não condiziam comigo, e nem com a situação. Andei rapidamente até o carro, e dei partida. O que estava acontecendo comigo? Eu só posso estar fora de mim, não há outra explicação pra esse sentimento estranho ter me invadido.
Voltei para casa, falei brevemente com a minha mãe e fui pro meu quarto. Passei o restante do dia cercado por aqueles pensamentos.

~Andy's POV off

Tia Bê : É, acho que estou certa ... querida, você não parece bem - me olhou preocupada - Você está pálida
Você : É
Tia Bê : Mds, é melhor você sentar - disse pegando Sophie no colo e me ajudando a sentar no sofá
Você : Eu ... eu só fui pega de surpresa, é isso - meu coração agora voltava a bater em um ritmo normal
Tia Bê : Meu amor, pq você mentiu? Ele já viu a Sophie, sabe que ela existe, não precisava ter mentido
Você : Eu tive medo
Tia Bê : Medo de quê?
Você : De contar e ele ficar com raiva, e não querer ela - respirei fundo
Tia Bê : Você mesma disse que ele tinha mudado e se arrependido. Pq não iria querê-la?
Você : Ele ter se arrependido é uma coisa, querer uma filha é outra totalmente diferente
Tia Bê : Você poderia pelo menos tentar. Pq ele não iria querer um presente desses? - sorriu pra minha pequena
Você : Ele com certeza iria ficar enraivecido. Também o Andy ainda é muito jovem, tem uma carreira toda pela frente, e uma criança pode estragar isso
Tia Bê : Você também é muito jovem, não estava preparada pra isso, e enfrentou todas as consequências de ter um filho. No final não foi maravilhoso? Não é a melhor sensação do mundo tê-la?
Você : Sim, é verdade - me emocionei ao olha-la
Tia Bê : Não acha que ele merece sentir isso também?
Você : Eu preciso tomar um banho - ela suspirou, e eu levantei
Tia Bê : Okay - fui para o meu quarto. Talvez um banho me fizesse relaxar um pouco e pensar em tudo isso. Tomei meu banho, vesti uma roupa leve, e sentei na cama enquanto penteava meus cabelos. Minha tia estava certa, totalmente certa, eu não poderia esconder uma coisa tão importante assim do Andy. Eu tinha medo, muito medo de fazer aquilo, porém era preciso.
Me deitei e acabei dormindo o restante da tarde. Acordei de 6:24pm, e praticamente pulei da cama, eu estava mais do que atrasada, estava extremamente atrasada. Vi um bilhete que minha tia deixara ao lado da cama, informando que tinha saído para passear Sophie. Tomei o banho mais rápido da minha vida, e coloquei um vestido simples, porém bonito.



Desci as escadas rapidamente, tomando cuidado para não levar um tombo por causa do salto. Maria me parou no meio do caminho me perguntando o que preparar para o jantar, já que minha tia tinha saído e não tinha deixado nenhuma instrução. Disse que preparasse qualquer coisa simples, e me despedi. Fui a adega, e peguei um vinho. Me desloquei até a garagem, entrei em minha Lamborghini, e dirigi até a casa do Andy o mais depressa possível. Cheguei e ele estava sentado no chão em frente a porta, como se estivesse me esperando a algum tempo. Desliguei o carro, respirei fundo, e sai, indo em direção a Andy, que sorriu fofo.

Andy : Wow, você está linda
Você : Obrigada - devolvi o sorriso
Andy : Então, vamos entrar? Meus pais já estão esperando - pq isso me deixava nervosa? Saber que os pais dele me esperavam, e estariam dando um jantar pra mim, me deixava com as mãos suadas e o coração palpitando. Pura besteira minha, eu sei
Você : Claro - o acompanhei e assim que entrei, sua mãe veio me abraçar
Amy : Olá, querida. Que bom que você veio
Você : Claro que vim - sorri - Me desculpem a demora, eu acabei dormindo e perdi a hora
Xxxxx : Tudo bem, ainda está cedo, e você não está atrasada - um homem com tatuagens dirigiu-se a mim e sorriu - Ah, prazer, sou Chris, pai do Andy
Você : É um prazer, Senhor - sorri - Ah, eu trouxe um vinho, não sei se vocês bebem, mas
Amy : É muita gentileza sua, querida, mas não precisava se incomodar
Você : Não foi incomodo nenhum, não se preocupe - disse e entrei ao Chris
Andy : Então, podemos comer? Estou faminto
Amy : Quando você não está? - ela riu, sendo seguida por Chris - Ok, vou colocar a mesa
Você : Quer ajuda?
Amy : Não precisa se incomodar
Você : Eu faço questão - ela sorriu
Amy : Tudo bem então - ela foi até a cozinha, e eu a segui. A ajudei a por a mesa, e em poucos minutos nos sentamos. A comida parecia estar deliciosa, a julgar pelo cheiro
Andy : Finalmente
Chris : Não vamos esperar a Juliet? - o quê?
Andy : Ham ... não, ela não vem - ainda bem
Chris : Ah, é uma pena - Amy fez um olhar como se estivesse agradecendo a Deus por ela tão ter ido, e Chris parecia um pouco chateado. Posso dizer que estou amando a mãe do Andy, e não me identifiquei muito com o pai dele? Amy era a única pessoa sensata naquela casa
Amy : Pois é, que pena - disse em tom irônico. Ela nos serviu, começamos a comer, e sim, a comida estava deliciosa
Você : A comida está maravilhosa, Sr. Biersack
Amy : Já disse pra me chamar de Amy, e obrigada - sorriu gentil
Você : Ah e, obriga por me convidar, foi muito gentil da parte de vocês
Chris : Sem problemas, é um prazer recebê-la
Amy : Deveria ter trago os seus pais também, iríamos adorar conhece-los - uma dor enorme invadiu o meu paito
Andy : Er ... mãe - fez sinal negativo para a mãe, que ficou sem entender
Você : Infelizmente, não será possível ... meus ... meus pais faleceram, a 1 mês e meio - respirei fundo
Amy : Ah meu deus, me desculpe querida, eu não fazia ideia, perdoe-me
Você : Ta tudo bem, não se preocupe
Amy : Sinto muito - segurou minha mão, me olhando triste e compreensiva
Chris : Sentimos muito pela sua perda - olhou desapontado
Amy : Mas você está sozinha agora?
Você : Não eu tenho a minha tia, e a minha ... irmã. E duas amigas que são como irmãs - sorri de canto
Andy : Ah mãe, a irmã da (Seu Nome) é super fofa. Ah eu sai e nem perguntei, qual o nome dela?
Você : Sophie
Amy : É mesmo? E qual a idade?
Você : Ela tem 2 meses
Andy : É a coisa mais fofa do mundo - seus olhos brilhavam enquanto ele falava
Amy : Deveria ter trazido ela.
Você : A minha tia saiu com ela antes que eu viesse. Você pensa em ter filhos? - olhei para Andy, e só depois percebi que não deveria ter perguntado
Andy : Er ...
Chris : Não, não mesmo. Pelo menos não agora, só em um futuro bem distante - riu
Amy : Eu adoraria ter um neto, ia ser maravilhoso
Andy : Não mesmo, mãe - eu já tinha a resposta de todas as minhas perguntas
Você : Verdade - sorri de canto - É muito cedo para se pensar nisso
Chris : Então, (Seu Nome), eu vi o seu carro lá fora, e nossa, é maravilhoso
Andy : Meu pai é louco por carros desportivos
Você : Eu também adoro - sorri - Se quiser pode dar um volta nele depois
Chris : Sério?
Você : Sim
Chris : Eu adoraria
Amy : Homens - rolou os olhos e riu, sendo seguida por mim. Não sei pq eu ainda sentia um desapontamento, se já esperava por aquela resposta. Jantamos, conversamos, depois Chris deu uma volta no meu carro, e insistiu para Amy ir junto
Chris : Voltamos logo
Você : Não se preocupe, não tenho pressa - ele sorriu dando partida
Andy : Obrigado por ter vindo, foi ótimo ter você aqui - ele sorriu enquanto sentávamos na grama do jardim de sua casa
Você : Por nada, obrigada por me convidarem. Eu adorei tudo - sorri com o canto dos lábios
Andy : Então, nós vamos gravar o vídeo amanhã. Não quer ir assistir?
Você : Eu tenho um compromisso amanhã - na verdade não tenho compromissos, mas ele não vai saber se é verdade ou não
Andy : Ah sim
Você : Mas quem sabe eu possa ir no show e ouvir você cantar, e eu posso ver o vídeo na internet depois
Andy : Verdade. Mas eu não vou poder fazer shows por um longo tempo, depois dessas costelas quebradas - fez biquinho
Você : Quem mandou ser idiota? - ri imaginando a cena dele caindo, eu me senti mal por rir, mas não dava pra controlar, fiquei mal e tive crise de riso ao mesmo tempo
Andy : Eu não sou idiota, por favor
Você : Só um pouco, tava achando que era o Superman pra sair voando? Será que tem vídeo disso na internet? Eu ia adorar ver
Andy : Meu amor, eu sou o Batman. Deve ter, espero que não tenha, mas acho que tem
Você : Tá explicado, por isso que caiu, você não voa. Tenho que olhar urgentemente o youtube - ri balançando a cabeça e olhei pro chão - Então, pq a Juliet não veio?
Andy : Eu não chamei ela
Você : Seu pai pareceu desapontado com isso - o olhei
Andy : É, ele gosta bastante dela, já a minha mãe ... digamos que ela preferia que eu estivesse solteiro - eu também
Você : Você gosta dela?
Andy : Claro que gosto, ela é minha namorada - me olhou confuso
Você : Isso eu sei, idiota - rolei os olhos - Eu me referi a amor, se você a ama - ele me olhou um pouco triste e desviou o olhar
Andy : Acho que é muito cedo pra isso, ainda estamos nos conhecendo ... mas quem sabe um dia. Estou trabalhando nisso - sorriu. Pois é (Seu Nome), ele estava seguindo em frente, eu deveria fazer o mesmo
Você : É, o tempo faz tudo - suspirei e voltei a olhar pro chão. Escutei o barulho do carro e logo depois Amy e Chris já estavam de volta
Amy : Meu deus, nunca mais entregue essas chaves pra ele - ela desceu do carro extremamente assustada. Andy e eu rimos
Chris : Eu nem corri - disse me entregando as chaves. Depois de um tempo me despedi deles e fui pra casa.

Me preparei para dormir e deitei. Porém minha cabeça estava cheia demais para simplesmente relaxar e dormir. Ele não queria filhos, e gostava de Juliet. Eu já tinha todas as respostas para as minhas perguntas

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Termineeeei. Eu demorei mais um pouco para postar esse cap. pq não tinha ideia do que escrever, por isso ficou tão pequeno. Mas é melhor postar um pequeno do que não postar nada, ne. Enfim, espero que gostem.
Sim, eu mudei a casa pq a outra não era uma foto com visão muito boa, essa dá pra ver tudo, e achei essa mais bonita. Como eu disse, vou mostrando o interior da casa com o desenrolar da história, mas as fotos internas não serão da mesma casa pq eu não achei fotos dela, e também estou escolhendo de acordo com meu gosto pessoal, por isso as vezes algumas coisas internas não vão condizer com a estrutura externa, mas vamos fingir que tudo se encaixa; 
Ps: Se as fotos estiverem muito pequenas, basta clicar nelas que irão aparecer em tamanho mais visível
Gente, também estou trabalhando no design do blog, então se na hora que vocês entrarem tiver algo feio, torto e estiver com uma cara diferente, não se assustem, estou fazendo umas melhoras pra ficar mais bonito visualmente

Resposta dos Comentários : 

Maira May : Viu mas não sabe que é filha dele kkkkkk a reação dele foi essa, não sei se ficou boa, mas ne. Beijos

LoliPoop : Mds kkkkkk eu não gosto de bolo, na verdade não gosto muito de coisas doces, então acho que recusaria também kkkk. Mas ela foi jantar na casa deles, então agora estão kits. Mdddds aconteceu a mesma coisa comigo, eu também não conhecia a banda quando houve esse acidente, ai depois fiquei sabendo disso e vi os videos, e chorei de tanto rir. Não estou me sentindo mal agora, pq achei que só eu tinha dado risada disso kkkk. Eu também, não tenho dinheiro ai fico só desejando mesmo kkk é a vida.
Não, o pau nem comeu, essa história ainda vai dar muita confusão mas não agora kkk. Entendo totalmente o que você passa, eu também só tenho criatividade quando não estou no pc, e já tenho mais capitulos prontos pra outras 2 fics, mas pra essa de agora não aparece criatividade.

MissN : Siiiiim, ele finalmente viu a Sophie, porém ainda não sabe que é filha dele, ainda .... Ah, eu entendo a Lisa, é normal, quem não se derreteria perto do Andy? Super normal, não seria normal seria se ela não se sentisse afetada pela beleza dele

Charlotte Biersack : Charlotteeee, eu lembro de você sim, você comentava sempre aqui. Que bom te ver de novo, e saber que você ainda lê a fic. Me desculpa por fazer vocês esperarem tanto, e ter que ler a LIA varias vezes kkkk. Eu fiz a mesma coisa que vocês duas, eu ri pra cacete quando vi ele caindo, depois fiquei preocupada e depois ri de novo kkkk o Andy é muito babaca, pqp, só pq as pernas dele são grandes também não quer dizer que ele ia alcançar o outro lado, ne kkkk ri demais daquilo. Fiquei me sentindo mal pq achei que só eu tinha rido, mas ainda bem que não foi só eu kkkk. Você deu uma enrolada nele, ainda vai demorar pra ele descobrir que a Sophie é filha dele, ou não ... não sei

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Rebel Love Song cap. 33

Existem aqueles dias da vida em que você simplesmente deixa todas as desavenças de lado, e só quer seguir em frente e tentar ser o mais feliz possível. Acho que hoje foi um desses dias. Ashley parecia sincero no seu pedido de desculpa, e o Andy, bem, o Andy me magoou, mas eu não queria que a ultima lembrança que eu tivesse dele fosse uma lembrança dolorosa, então eu puramente deixei ir. Talvez hoje fosse realmente o dia do perdão.

Tia Bê : Você parece feliz - me olhou enquanto dava uma garfada na sua macarronada - É bom te ver assim
Você : Digamos que ... eu estou me livrando de alguns fantasmas do passado, to tentando seguir em frente - a olhei 
Tia Bê : Que bom que isso está acontecendo. É doloroso ver você sofrer. Por mais que você tente disfarçar isso, eu te conheço 
Você : Eu tenho que ser forte pra alguém, principalmente pra Sophie. E também não quero que você carregue todo esse peso sozinha 
Tia Bê : Tenho muito orgulho de você. Seus pais também tem, aonde quer que estejam - ela sorriu sincera e triste, apenas assenti calada - Eu sei que isso não é da minha conta, e eu não quero me intrometer na sua vida de jeito nenhum, meu amor, mas já pensou em contar pro pai da Sophie?
Você : Eu acho que as coisas estão indo muito bem agora pra estragar isso
Tia Bê : Você acha que descobrir ter um filho estragaria a vida de alguém? 
Você : Depende do ponto de vista - terminei de jantar e deixei a louça na pia, peguei Sophie e subi para o meu quarto, onde uma cama quentinha me esperava, me deitei nela junto com Sophie - Você acha que eu devo ou não contar pro seu pai? Sei lá, acho que seria muita coisa pra assimilar, não acha? - ela me olhava de um jeito fofo e confuso - É, também acho que é melhor não contar - e foi nessa de ficar "conversando" com Sophie que eu dormi

Acordei no outro dia com ela chorando, provavelmente estava com fome. Amamentei. Depois dei banho nela, a arrumei, e fiz o mesmo comigo, só então desci e encontrei minha Tia dormindo no sofá. Fui para a cozinha, e Maria, nossa empregada, estava terminando de ajeitar a mesa do café. Como sempre ela fazia muita coisa, o que era um exagero, já que só tinham duas pessoas morando naquela casa. 
Passei a manhã toda na piscina com a Sophie, era lindo o jeito que ela ria enquanto eu jogava água em seu rostinho. No meio da tarde recebi uma ligação de um numero desconhecido. Atendi e era o Andy, perguntando se de 5pm estava bom para irmos tomar um café. Eu acabei recusando, não pq eu quisesse, mas tinha esquecido que as meninas iriam pra minha casa naquela noite, então disse que iria qualquer outro dia, menos aquele. Ele compreendeu, e me falou que no dia seguinte iria fazer um show, mas que no outro dia iríamos. Concordei e ele desligou.
As meninas foram para minha casa, encheram muito o meu saco, dormiram lá e no outro dia foram embora. Admito que tinha muita saudade de morar com elas, principalmente nesses ultimos dias em que eu me sentia sozinha.
No dia em que Andy estaria disponível ele me ligou, e como prometido, marcamos de nos encontrar. Ele insistiu para ir na minha casa, mas eu recusei gentilmente. Não poderia deixar que ele visse a Sophie em hipótese alguma. Então combinamos de nos encontrar na cafeteria mesmo. Quando deu o horário, tomei banho e vesti uma roupa simples, calça jeans e suéter, como estava fazendo um pouco de frio peguei um sobretudo. Pedi para que minha tia olhasse minha bebê enquanto eu ia encontrar um amigo, e me despedi delas.



Cheguei exatamente de 5pm, mas achei que estava atrasada pelo fato de Andy já estar me esperando na porta. Ele estava lindo como sempre, mas algo estava diferente, seu rosto estava cheio de marcas roxas e alguns cortes.

Você : Mds, o que aconteceu com você? Caiu do palco? - falei em tom irônico, tentando amenizar o susto que tomei
Andy : Na verdade, sim - eu não esperava que ele realmente tivesse caído do palco
Você : Eu não achei que - ele me interrompeu
Andy : Tudo bem
Você : E você não foi no hospital, sei lá? - ok, agora eu estava ficando preocupada
Andy : Eu fui depois que terminei de fazer o show. O médico me disse que eu tinha quebrado 3 costelas - disse levantando a camisa, deixando a mostra seu tórax enfaixado - Fora isso, nada demais - posso dizer que por dentro eu entrei em pânico?
Você : E como foi isso? 
Andy : Eu meio que fui tentar pular de uma plataforma pra outra, e acabei não alcançando, bati com a costela e depois com a cara no chão. Acho que eram uns 3m de altura mais ou menos
Você : Você é louco? Podia ter morrido
Andy : Não é pra tanto
Você : Se caísse de um jeito pior, poderia sim - o que esse imbecil estava pensando?
Andy : Mas agora está tudo bem
Você : Bem? Você nem consegue ficar em pé e nem falar direito - o olhei com uma mistura de pena e raiva - E ainda veio pra cá?
Andy : Eu não podia perder nosso encontro - ele sorriu fofo, e falou com calma, como se aquele ato doesse. E apesar de achar aquilo fofo, eu estava preocupada
Você : Eu teria entendido se você dissesse que não podia
Andy : Tá tudo bem, sério - entramos e eu o ajudei a sentar, fizemos o pedido e ficou um clima estranho de silencio 
Você : Sua namorada não ficou chateada por você sair comigo?
Andy : Não me importo com o que ela diz
Você : Ela não gosta muito de mim
Andy : Ela tem mania de pensar demais as vezes - me olhou e sorriu de canto - Mas então, parece que muita coisa mudou na sua vida, não é?
Você : Pois é, fui de garçonete à dona de gravadora ... isso não te surpreende? - ta ok, admito que falei em tom irônico, e um pouco ofensivo. Lembro me bem que eu era tratada de acordo com a minha classe social, e ele que mesmo já fez isso
Andy : É, me surpreendeu um pouco quando você entrou naquela sala de reuniões. Eu sinceramente não esperava por aquilo - nossos pedidos chegaram
Você : Eu também não esperava por nada disso, e não falo só do dinheiro. Aconteceram tantas coisas, quer dizer eu tenho uma fi - acabei me empolgando um pouco - uma figura, isso eu agora sou uma figura de negócios, e isso é estranho - será que ele percebeu?
Andy : Com o tempo você se acostuma, no começo tudo é mais difícil - acho que não
Você : É assim espero - suspirei aliviada. Conversamos, comemos e bebemos, como dois amigos que a tempos não se viam, o que foi uma surpresa pra mim. Tudo ainda fluía tão bem entre nós, como se nunca tivéssemos deixado de nos falar, era uma conexão que não precisava de toques, nos entendíamos apenas com um olhar. Todas essas características caminham para um romance, mas nós podemos fazer disso uma amizade. Não podemos?
Andy : Obrigado pela tarde, foi realmente muito bom poder conversar com você - ele sorriu agradecidamente
Você : Por nada, foi um prazer - estendi a mão, mas ele a puxou e me abraçou, um abraço aconchegante. Tomei cuidado para não machuca-lo, e pouco tempo depois, desfizemos o abraço - Você veio de carro?
Andy : Não, vim de taxi
Você : Posso te deixar em casa então
Andy : Ah, não precisa se preocupar
Você : Não é incomodo, e eu não vou te deixar sozinho aqui nesse estado - ele pensou por um instante e acabou concordando. Fomos até o meu carro, e eu o ajudei a entrar
Andy : Já disse que adoro seu carro?
Você : Acho que sim - ri e dei partida - Então, onde você mora?
Andy : Pode seguir em frente - ele me ensinou o caminho, e fomos conversando. Cheguei em uma casa linda, na qual uma mulher ruiva esperava em frente a porta (gente, até hoje não sei se a Amy é loira ou ruiva, creio que seja ruiva, pelo menos nas fotos parece ser)
Você : É essa?
Andy : Sim, e parece que um vou escutar poucas e boas - ele riu, e eu sai do carro, depois o ajudei a sair e a mulher veio em nossa direção
xxx : Andrew Dennis Biersack, o que você tem nessa sua cabeça? Você precisa repousar, e ainda sai escondido? - ela parecia furiosa, e com razão - Ah, me desculpe querida, que falta de educação a minha, tudo bem?
Você : Tudo sim
Andy : Mãe, essa é a (Seu Nome), (Seu Nome) essa é minha mãe
xxx : Ah, é um prazer conhece-la, o Andy falou mui - ele a interrompeu
Andy : Ela é uma amiga
xxx : Ah sim ... amiga. Sou Amy, obrigada por traze-lo de volta - ela me abraçou, como se eu tivesse salvado a vida do filho dela e fosse eternamente agradecida - E você, Dennis, nunca mais faça isso comigo
Andy : Mds, eu só dei uma saída, nem peguei o carro
Amy : Eu não quero saber, olha que eu amarro você na cama se for preciso 
Andy : Mãae - ele a olhou como se dissesse "você está me envergonhando"
Você : Bom, agora que você está entregue, eu vou indo
Amy : Não, fique mais um pouco, eu acabei de fazer um bolo
Andy : Nós acabamos de comer, mãe
Você : Quem sabe outro dia, Sra. Biersack
Amy : Ah por favor, me chame de Amy
Você : Ok, Amy, outro dia eu prometo que ficarei
Amy : Vou cobrar
Você : Tudo bem - sorri e me despedi deles. Andy me olhou como se estivesse triste por eu estar indo. Entrei no meu carro novamente, e voltei pra casa, encontrando minha tia sentada no sofá, enquanto Mandy e Jess paparicavam Sophie
Tia Bê : Oi querida, como foi o passeio?
Você : Foi bom
Jess : Finalmente ela chegou - disse como se tivesse me esperado o dia inteiro
Você : Achei que vocês já tivessem vindo aqui, ou estou tendo um déjà vu?
Jess : Nossa, obrigada pela parte que nos toca
Mandy : A gente vem aqui, fazer companhia pra ela, saber como está e é isso que recebemos
Jess : Já deu pra mim, vamos embora Mandy - se levantou seguida por Mandy e foram em direção a porta
Você : Ta bem, mas deixem a minha filha
Jess : Ela não merece uma mãe como você - revirei os olhos
Você : Parem de drama, por favor
Mandy : A gente já está te esperando há anos
Você : Eu só fiquei fora por 2 horas
Jess : Pareceu ser bem mais
Tia Bê : Eu vou tomar um banho enquanto vocês discutem - em rápidos segundos ela já tinha subido a escada e entrado no seu quarto
Você : Alguém já disse que vocês seriam ótimas atrizes de drama? - joguei minha bolsa no sofá, e em seguida me joguei no mesmo
Jess : É eu sei, Hollywood não sabe o que está perdendo - disse me entregando Sophie
Mandy : Então, aonde você foi?
Você : Encontrar um amigo
Jess : Você não tem amigos além do Chad
Mandy : Ai
Você : Claro que tenho
Jess : Não tem não, amor
Você : É um novo amigo
Jess : Novo amigo, é? Qual o nome? - me olhou duvidosa
Você : Ha ... é um amigo novo, gente, nada demais - sorri sem graça
Mandy : Você tá saindo com o Andy? - como ela sabe?
Você : Quem te disse isso?
Mandy : Sei lá eu pensei nele. Espera, você saiu com ele, não é?
Você : Foi - dei de ombros
Jess : What? Wait what? - ela parecia estar ouvindo a coisa mais absurda do universo
Você : Eu sai com o Andy, conversamos, tomamos café, e só - fiz carinho na Sophie que estava quase dormindo
Jess : Nanananão, mocinha, explique essa história direito
Você : Não tem história nenhuma, gente. Eu disse que podíamos ser amigos, sem ressentimentos, ele me convidou pra tomar um café e eu aceitei, nada demais
Mandy : Mas gente, tô chocada ... quer dizer, nem tanto, talvez um pouco, eu não sei o que pensar
Jess : Me bate - Mandy não esperou uma segunda oportunidade, e deu bateu na cabeça de Jess - Não era pra ser com força, imbecil
Mandy : Devia ter dito antes - sorriu satisfeita
Você : Calem a boca, vai começar The Mentalist - me concentrei em olhar a tv
Jess : Nada disso, não tente mudar de assunto
Você : Jane é o melhor ser humano desse universo
Jess : (Seu Nome)  não adianta, explica isso direito
Você : Já disse que não tem o que explicar
Jess : Pq tudo isso agora?
Você : Pq sei lá, não quero ter raiva dele a minha vida toda, quero deixar aquela história no passado. Não sei pq vocês estão achando ruim, ficaram até com peninha dele
Mandy : Mas era de cortar o coração. A questão é que ficamos surpresas, só isso, mas acho que é uma boa atitude a sua
Jess : Daqui a uns dias estão se pegando de novo
Você : Eu não contaria com isso, linda. Podemos encerrar o assunto? - voltei a olhar pra tv
Jess : Gente, tô passada - colocou a mão na cabeça, e depois de muita falação, elas acabaram mudando de assunto, jantaram na minha casa e foram embora.

21 de Setembro de 2011, 9:23am - Lava Records

Lisa : Você parece exausta
Você : Sophie acordou varias vezes de madrugada, eu praticamente não dormi - disse tomando mais um gole de café tentando espantar o sono
Lisa : Se quiser pode ir pra casa, eu termino por aqui
Você : Não, tudo bem, eu aguento
Lisa : Ta ok, mas a hora que quiser pode ir
Você : Pode deixar - sorri de canto e voltei a olhar umas letras de musicas de uma nova cantora. Não demorou tanto e alguém bateu na porta. Olhei para Lisa
Lisa : Pode entrar - a porta revelou um Andy feliz e ao mesmo tempo receoso
Você : Oi - sorri ao vê-lo
Andy : Oi - ele sorriu fofamente - Então, eu queria falar com você sobre o vídeo de uma musica nova que eu compus - olhei para Lisa sem entender
Lisa : A gravadora também cuida dessa parte, nós produzimos, distribuímos e promovemos gravações multimídias
Você : Então você quer ... que eu faça um "investimento" no seu vídeo?
Andy : Basicamente - ele disse pensativo
Você : Tudo bem. Lisa vai cuidar de tudo, não se preocupe
Andy : É que eu queria fazer isso o mais rápido possível
Você : Não foi você quem caiu do palco e quase morreu há 3 dias atrás? - eu falava enquanto ainda olhava as letras das músicas - Você nem deveria estar aqui - ouvi uma leve risada
Andy : Você é igual a minha mãe
Você : Não sou não, eu teria te matado naquele dia, ela foi boa - o olhei e sorri - Ok, Lisa, pode agilizar isso, por favor?
Lisa : Claro
Você : Problema resolvido
Andy : Obrigado
Você : Por nada - ele se virou para sair, e voltou, como se quisesse falar algo, mas acabou desistindo
Andy : Tchau - disse saindo e fechando a porta, vi Lisa sorrindo
Você : Está sorrindo pq? - a olhei confusa
Lisa : Nada ... é que - ela protelou - Eu acho ele um gato
Você : Só quando está sem maquiagem - ri balançando a cabeça e ela também
Lisa : A voz dele é tão ... profunda - eu só ri, era engraçado ouvi-la falando aquilo
Você : Vamos voltar ao trabalho

Ok, admito que eu não aguentei o sono, e a preguiça acabou me vencendo. Fui para casa mais cedo que o normal, e as 3pm eu estava abrindo a porta. Corri para abraçar minha Sophie que estava no colo da minha tia, e a enchi de beijos. Ouvi a campainha tocar e atendi a porta. Meu sorriso se desmanchou na mesma hora. Andy estava parado a minha frente com os olhos vidrados em Sophie.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
  
Fiiiiim, pq eu quis fazer maldade. Não demorei a postar dessa vez como podem ver. 
Gente, tenho que falar que fiquei muito feliz quando vi os comentários de vocês, foram apenas 3, mas me fizeram muito feliz pelo fato de saber que ainda tenho leitoras fieis que esperaram esse tempo todo por uma continuação. Confesso que foi melhor do que 20 comentários se fossem de uma postagem constante. Muito obrigada pelo carinho. Um abraço a todas

Resposta dos Comentários :

LoliPoop : Já tinha respondido seu comentário, mas tenho que responder aqui de novo. Fiquei muito feliz em te ver, sério mesmo. Muita obrigada pelo apoio, sua linda, não deixarei de escrever o imagine. Me mande o link da sua fic, eu posso divulgar aqui e também quero ler. Bom, o Andy já viu a Sophie, era o que vocês queriam kkkk eu sou apaixonada por esse carro, mas já que não posso ter pq sou pobre, minhas personagens terão. Um beijo 💋

Maira May : Não demoreeeei, postei mais rápido do que você, dona May. Está ai o cap, espero que goste, e se você me matar, não vai mais ter continuação u.u Beijos 💋

Caroline Andrade : Graças a Deus postei, né? kkkkk Esperou bem linda? O próximo cap saiu super rápido e já estou produzindo o outro, espero que goste. Beijos 💋

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Rebel Love Song cap.32

13 de Setembro de 2011, 3pm

O que se faz quando você de repente tem tudo, e ao mesmo tempo não tem nada? Eu tinha muito dinheiro mais do que eu precisava, juventude, amigas e uma filha linda. Mas ao mesmo tempo eu não tinha mais os meus pais, não tinha mais aquele que eu pensava ser o amor da minha vida, e minha felicidade cada vez mais se esvaia deixando espaço para uma enorme tristeza tomar conta de mim. Por fora? Eu era a pessoa mais forte e segura do mundo. Por dentro? Estava caindo ao pedaços, deixando pensamentos insanos tomarem conta de mim. Com as pessoas? Eu estava suportando tudo muito bem, até sorria. Sozinha? Eu chorava a cada segundo.
Graças a Deus minha Tia estava me ajudando com muitas coisas, apesar de nunca ter tido filhos, ela ajudava a minha mãe comigo, e agora me ajudava com a Sophie. Na verdade ela estava mais tomando conta de mim do que da Sophie. Eu não era muito ruim no quesito mãe, tentava me esforçar ao máximo, e dava toda a atenção do mundo para minha filha. Com o tempo fui pegando o jeito e então comecei a andar com minhas próprias pernas, sem a ajuda de Tia Bê, ainda sim ela sempre estava presente.

Tia Bê : Tem certeza que quer ir trabalhar?
Você : Eu tenho que me distrair um pouco, concorda? - sorri de canto e ajeitei minha blusa
Tia Bê : Concordo, mas não acho que você deva forçar isso - suspirou - Eu sei o quanto é difícil, eu perdi a minha irmã, mas acho que devemos dar um tempo pra a dor ser sentida
Você : Eu sei, mas eu realmente preciso ir - falei segurando as lágrimas com o restante das forças que eu ainda tinha
Tia Bê : Tudo bem. Eu e a Sophie vamos ficar nos divertindo aqui - sorriu enquanto enxugava uma lágrima que acabara de cair
Você : Aproveitem bem - sorri de canto e sai, rumo a garagem. Pois é, eu comprei um carro, dirigir me distraia e eu não gostava de depender de taxi e de carona. Na verdade eu comprei 2, mas não foi pra mostrar que eu tinha dinheiro nem nada do tipo, deixe-me explicar, eu sempre achei lindo carros desportivos, mas eu não podia andar com a Sophie em um carro desportivo, é meio que ilegal andar com um bebê no banco da frente, sabe, então acabei comprando 2.


 

Entrei no carro preto, e dirigi até a Lava Records, mais um dia de reuniões e gente enchendo meu saco estava por vir. Dei boa tarde a recepcionista como sempre, e entrei no elevador encontrando quem eu menos queria ver.

Juliet : Olha só, você anda frequentando muito essa gravadora, não é?
Você : Se você quer dizer que eu estou trabalhando na minha própria empresa, então acho que sim
Juliet : Estou dizendo que você quer estar aqui por outro motivo - rolei os olhos
Você : Tenho muitos motivos pra vir aqui, sinto muito desaponta-la mas você com certeza não é um deles
Juliet : Mas o meu namorado é
Você : Quem é seu namorado?
Juliet : Não se faça de sonsa
Você : Ah é, esqueci que você namorava o Andrew
Juliet : Eu vejo o jeito que você olha e dá em cima dele, acho bom você parar com isso, senão
Você : Senão o que? - fiquei de frente para ela -  Não que eu te deva alguma explicação, mas meu bem, eu não tenho nenhum interesse nele a não ser profissional, mas se você tem tanto ciumes assim deve ser pq não está segura se está fazendo a coisa certa entre os lençóis. Não volte a me irritar, ou as coisas podem ficar feias pra você, mais do que já são. Ah, e quer um conselho de amiga? Talvez uma leitura no kamasutra e um bom cirurgião plástico deem um jeito nessa sua baixa autoestima - sorri sarcástica, a porta do elevador abriu e eu sai, deixando uma Juliet com cara de taxo e indignada ao mesmo tempo
Lisa : Parece feliz - disse ao me ver entrar na minha sala sorrindo, aonde ela estava me esperando
Você : Só fiz uma coisa que eu estava querendo fazer a um tempo
Lisa : Isso é bom - sorriu
Você : Então, o que temos para hoje?
Lisa : Você precisa assinar alguns papeis, pra fechamento de contrato, tem 2 reuniões com agentes e acho que por hoje é só - ela dizia enquanto olhava a agenda
Você : Só? - ri e sentei na minha cadeira - Sabe, eu não achei que fosse dizer isso, mas eu gosto de trabalhar aqui, quer dizer, estou lidando com algo que eu sempre amei que é a musica, então é muito gratificante
Lisa : Sério? A Senhora quer que eu comprei outra gravadora? - sorriu, a olhei e ela parecia não ter a mínima noção do que dizia, quer dizer, ela tinha noção é claro, mas acho que eu não tinha
Você : Er ...
Lisa : Eu entendo, novos ricos as vezes esquecem que são ricos - ela riu
Você : As vezes eu perco a noção de tudo - a olhei - Mas deixa essa de comprar uma nova gravadora pra depois, agora eu estou focada aqui
Lisa : Tudo bem. E como está a Sophie?
Você : Está bem, ficou com minha Tia, como sempre - folheei algumas paginas dos arquivos que Lisa deixara em cima da mesa
Lisa : Está tudo ai, qualquer duvida pode perguntar - disse sentando no sofá. Li e reli todos aqueles arquivos, fiz tudo o que tinha que fazer na gravadora, e quando era mais ou menos 7:40pm fui para a garagem, entrei o meu carro novamente e voltei para casa, tudo normal. Assim que fechei a porta a campainha tocou, eu nem havia tirado a mão da maçaneta da porta, então a girei novamente e abrir. Para a minha surpresa, era alguém que eu nunca esperava ver ali
Thomas : Oi, (Seu Nome) - ele sorriu docemente
Você : Mds, Thomas - olhei surpresa, claro que eu jamais esperava vê-lo - Nossa, que surpresa, entra - dei espaço para ele entrar, e ele o fez
 Thomas : É, você simplesmente sumiu
Você : Algumas coisas aconteceram ... mas a que devo a honra da sua presença?
Thomas : É que você saiu, e acabou não recebendo seu salário ... não que ache que você vai precisar agora - disse olhando a casa em tom abismado, e me entregou um envelope - Suas amigas me deram seu endereço
Você : Ah, verdade, eu tinha esquecido isso, mas não precisava se preocupar - o olhei devolvendo o envelope
Thomas : Por favor, aceite, senão eu posso ser processado por isso, e você sabe - riu, me fazendo rir um pouco
Você : Ta bem - peguei, colocando em cima de uma mesa de canto - Mas você veio aqui só pra isso? Não precisava mesmo
Thomas : Na verdade, eu vim pq queria te ver - o olhei confusa - Talvez você já tenha percebido, mas eu sempre fui apaixonado por você, e eu nunca tive coragem de dizer isso, ainda mais pq eu era seu chefe e tudo mais - posso dizer que nem em sonhos eu estava esperando por isso, certo? - E agora eu finalmente tive essa coragem, então o salário foi uma desculpa pra vir aqui e te convidar pra sair
Você : Er ... nossa
Thomas : Eu sei que é muito pra assimilar
Você : Sim, é sim - respirei fundo -  Eu nunca pensei que você sentisse isso por mim
Thomas : Sério? Pq eu acho que sempre deixei isso muito na cara
Você : Talvez seja pq eu sou muito lerda ... mas enfim, eu adoraria sair com você - claro, pq não? Era só encontro, nós não íamos nos casar nem nada do tipo, sem falar que ele era uma pessoa maravilhosa e além de tudo era gato
Thomas : Me diz que eu não to sonhando - ele sorriu fofo - Isso é incrível, eu já estava pronto pra receber um fora
Você : Não seja tão negativo - sorri, conversamos mais um pouco e ele foi embora, disse que me ligaria para marcar o nosso tal encontro

(esse é o Thomas)

Passei o restante da noite conversando com a minha Tia, que estava praticamente morando comigo, e cuidando e paparicando minha Sophie.

15 de Setembro de 2011, 5:53pm - Lava Records

Eu parecia uma criança andando pelo corredor enquanto tomava meu frappuccino que Margaret tinha trago para mim. Estava andando tão distraída, que quase me engasguei ao dar de cara com Ashley Purdy, parado bem a minha frente me olhando.

Ashley : O que a starbucks faz com uma pessoa - disse se referindo a minha animação infantil. Não respondi nada, apenas continuei andando como se não tivesse escutado ou o visto ali - (Seu Nome), espera, eu quero falar com você
Você : Não acho que tenhamos algo para conversar
Ash : Temos sim. Eu quero - ele protelava contra ele mesmo, como se aquilo fosse extremamente difícil de ser pronunciado
Você : Você quer? - o olhei, um pouco impaciente pra falar a verdade
Ash : Eu quero te pedir desculpas
Você : Pelo que?
Ash : Sobre toda aquela história. Eu sou um babaca, sempre fui, e provavelmente sempre serei, eu sei disso e todos sabem, mas eu não devia ter insistido pro Andy fazer a mesma coisa - ele me olhou sincero - Me perdoa
Você : Não tenho pelo que te perdoar, Ashley
Ash : Se não fosse por minha causa, nada daquilo teria acontecido, e eu não teria que ver o meu melhor amigo sofrer como sofre, e nem ter magoado você
Você : As ações do Andrew foram tomadas por ele, não por você. Sinceramente não tenho raiva de você - e era a mais pura verdade, eu não tinha nenhum tipo de raiva do Ashley - Você pode ser o que for, mas eu não tenho raiva do que fez, não foi você quem me magoou - ele suspirou fundo
Ash : Mesmo assim, eu ainda me sinto culpado ... - ele me olhou, como se estivesse pensando se diria ou não o que estava em sua mente - Não tem nenhuma chance de você perdoa-lo?
Você : Mas eu já fiz isso - ele me olhou confuso
Ash : Eu quis dizer, voltar com ele
Você : Sobre esse ponto, eu posso lhe dizer com certeza de que não há chances. Sem mencionar que ele tem namorada
Ash : Aquela va ... valiosa mulher, não é bem quem ele gosta - confesso que senti um pouco de vontade de rir
Você : Mas é com quem ele escolheu estar
Ash : Enfim ... sem ressentimentos?
Você : Claro - o abracei em sinal de paz. A porta que estava a alguns metros de distância de nós se abriu, e da lá saiu um lindo rosto que eu conhecia bem, que me olhou confuso

~Andy's POV

Estávamos mais uma vez discutindo sobre filmografia de videos. Sinceramente, eu não sei pq brigávamos tanto a respeito daquilo, se quase todos tínhamos a mesma opinião. Mas como sempre Jinxx tinha algo a dizer, então voltávamos para o mesmo ponto em que começamos. Ash não aguentou por muito tempo, e saiu dando a desculpa de que precisava molhar a garganta, mas ele já demorava demais, e eu precisava de ajuda ali. Ok, tenho que ir procura-lo, como sempre. Abri a porta e o que eu vi me chocou, ele estava a abraçando, abraçando a minha (Seu Nome), ta bem, não temos nada, mas na minha cabeça eu ainda posso chama-la de minha, na minha cabeça ela ainda é minha, nunca deixou de ser.

Eu : Er ... Ash, a gente precisa de você pra terminar - foi o que eu consegui dizer, não sei se estava nervoso, com raiva ou confuso, eram muitas sensações pra assimilar. Eles desfizeram o abraço, e ela me olhou, seus olhos azuis pareciam profundamente tristes, por mais que ela tentasse mascarar isso
Ash : Ta bem - ele voltou a olha-la - Obrigado
(Seu Nome) : Não há de quê - sorriu com o canto do lábio
Eu : Oi - oi, depois de tantas vezes que ensaiei na minha cabeça o que dizer a ela quando a visse mais uma vez, oi foi a unica coisa que saiu da minha boca, e eu estava parecendo um babaca ao pronunciar aquelas duas letrinhas
(Seu Nome) : Oi - ela se limitou a me responder apenas isso, também não posso esperar muito
Eu : E ... eu - pq as palavras não saem? Eu não conseguia pronunciar nada mais do que 'oi'. Isso vinha acontecendo todas as vezes que eu a via, e eu não sei o pq
Ash : Então, vamos indo - Ash praticamente me empurrou de volta pra dentro da sala, e fechou a porta. Eu quis o matar e ao mesmo tempo o agradecer - Cara, parece que tá piorando
Jake : O quê?
Ash : Andy viu a (Seu Nome) e não conseguiu nem falar um 'como vai'
CC : Ele ta regredindo, mds
Eu : Eu só fiquei nervoso, não foi nada demais
Ash : Sério, pq você tava com cara de quem ia desmaiar a qualquer momento
Eu : Será que ela percebeu?
Ash : Ao contrário de você, ela não é imbecil
Eu : E pq você estava abraçando ela?
Jinxx : Hiii...
Ash : Era só um abraço, fica relaxado ai, ela não quer nada comigo. Como eu disse, ela não é imbecil
Eu : Então pq o abraço? Pq tava falando com ela? - se eu estava desesperado? um pouco talvez
Ash : Meu bem, isso é assunto pessoal
Eu : Você não tem assuntos pessoais com ela
Ash : E você não tem nada com ela, bota isso na sua cabeça
Jinxx : Primeira vez hoje que ele fala algo sensato
Jake : Andy, você agora tem a Juliet, e já ficou bem claro que a (Seu Nome) não quer nada com você. Foca no presente, cara, deixa o passado pra lá - eles estavam certos, não havia motivos para ciumes, ela não sentia nada por mim, nem amor, nem ódio, e isso era pior do que tudo, ela literalmente me desprezava
Eu : Acho que no vídeo nós podemos colocar umas tochas e tudo mais - eles entenderam que 'seguir em frente' era o tema agora e respeitaram isso

Depois de alguns minutos discutindo mais, eles chegaram a um acordo. Eu não fazia ideia do que tinham decidido, eu simplesmente tinha desligado minha mente, e o único foco era (Seu Nome). Eu tentava, juro que com todas as minhas forças eu tentava esquece-la, e ainda sim, 8 meses depois do nosso trágico rompimento, eu ainda não tinha conseguido esquecer.

Todos foram embora, e eu fiquei, com a desculpa de que iria pegar copias de contrato com Lisa, mas a verdade é que eu só queria um tempo sozinho, sem nenhum deles para me julgar mentalmente. Fiquei na sala, a mesma sala que eu ficava quase todos os dias, olhando pela janela as luzes da cidade de Los Angeles. Eram exatamente 7:12 quando entrei no elevador, sozinho, as portas começaram a fechar e uma mão delicada as fez pararem. O rosto da dona daquela mão já era bem conhecido, ela pareceu estar surpresa por me ver, e entrou, também sozinha, e sorriu com o canto do lábio. Vinte e nove andares. Vinte e nove andares nos separavam do chão, e a julgar pelo horário, aquele elevador não iria ter muita movimentação. Então era isso, ficaríamos presos ali por um tempo

Eu : Como você está indo?
(Seu Nome) : Bem, relativamente bem. E você?
Eu : Relativamente bem - a olhei e sorri, ela me olhou nos olhos e sorriu junto, mas imediatamente desviou o olhar
(Seu Nome) : Então, eu soube que o álbum ficou pronto
Eu : Sim, ficou, depois de muito trabalho ficou
(Seu Nome) : Que bom - ela olhava o painel, provavelmente contando os segundos para sair dali. Simplesmente o silêncio tomou conta daquele cubículo, e como esperado, ninguém mais entrou naquele elevador. Tudo ficou ainda mais estranho quando ela andava e eu praticamente a seguia pq estávamos indo para o mesmo lugar, a garagem. Ela parou em frente a um carro preto, que provavelmente custava a minha casa, meu carro e toda a minha conta bancária junta.
Eu : Carro legal
(Seu Nome) : Obrigada - disse abrindo a porta do mesmo
Eu : Olha, eu não aguento mais isso, sinceramente, eu não aguento mais estar perto de você e não poder falar com você. Não aguento ficar tentando te evitar, e quando eu consigo falar com você, tudo que eu ensaio magicamente some da minha cabeça, e eu não sou capaz de pronunciar mais nada além de um 'oi' - ela me olhava surpresa
(Seu Nome) : Pra quem não consegue pronunciar muita coisa, você falou bastante - voltei a paralisar de novo, tentando achar as palavras mas nada parecia plausível. Eu a olhava, praticamente implorando com os olhos pra que aquilo terminasse. E acho que ela teve pena de mim - Eu já te perdoei, o que mais você quer?
Eu : Eu ... eu
(Seu Nome) : Se isso te faz melhor, nós podemos ser amigos. Sem ressentimentos, apenas bons amigos. Eu juro que vou tentar me esforçar ... de acordo? - ela falou gentil e calmamente. Apesar de não ser isso que eu realmente queria, ser amigo e poder ter alguma uma relação com ela já era melhor do que o que eu tinha no momento. Então eu seria o melhor amigo que ela pudesse ter, mesmo que no fundo eu a quisesse de outra maneira
Eu : De acordo - sorri do melhor jeito que pude, e ela me estendeu a mão - Então, nós podemos sair pra jantar?
(Seu Nome) : Acho que jantar ultrapassa um pouco o limite da amizade, mas eu aceito um passeio e um café - sorriu sincera, com aquele sorriso lindo que eu amava tanto
Eu : Tudo bem então. Amanhã, pode ser? - não vou forçar tanto a barra assim
(Seu Nome) : Claro
Eu : Eu passo na sua casa então, você me dá o endereço?
(Seu Nome) : Ah ... - ela pareceu se dar conta de algo - Eu acho melhor nos encontrarmos no local. Boa noite, Andr ...Andy - ela entrou no carro, e deu partida, logo sumindo da minha vista. Eu não podia imaginar que aquilo estava realmente acontecendo

Entrei tão animado no carro, que só depois me lembrei de que eu não tinha o seu número. Bem ... eu ira precisar ligar pra Lisa. Fui para casa, cheguei cantarolando e dei um beijo na testa de minha mãe, que parecia estar vendo um fantasma ao me ver naquele estado. Tomei um banho e sentei na cama, ignorei todas as mensagens de ligações de Juliet, então peguei um papel e comecei a rabiscar. Quando terminei, olhei orgulhoso para a letra da musica, ela se chamaria Rebel Love Song.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Então gente, o cap 32 ta ai, não sei quantos anos depois. Eu realmente não conseguia escrever nada, mas enfim, terminei mais um capitulo, espero que gostem, isso se eu ainda tiver leitoras. Um abraço. 

Letra de Rebel Love Song para quem não sabe : Rebel Love Song

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Rebel Love Song cap. 31

11 de Agosto de 2011, 4:30pm

Você : Sério? É sério isso, Lisa? Vim aqui só pra autorizar a gravação de um cd? - eu andava rápido depois de ter saído da sala de reunião, com Lisa no meu encalço. Graças a Deus aquela saia preta disfarçou bem minha barriga pós-parto, se bem que minha barriga nem estava muito grande antes da Sophie nascer, então não dava pra notar muito
Lisa : A senhora tem que autorizar o empréstimo, as locações do estúdio, essas coisas. Me desculpa, mas era necessário sua presença, eles já tinham solicitado uma reunião há semanas
Você : Você podia ter vindo no meu lugar fazer isso. Não acredito - bufei, enquanto andava sem saber pra onde estava indo. Até que passei por uma sala que tinha escrito "presidente" na porta. Entrei - É minha sala?
Lisa : Sim, é. Me perdoe, senhora, eu não queria deixa-la com raiva, mas é que eu não podia fazer isso por você, me perdoe - ela falou em um tom de desespero
Você : Tudo bem, Lisa - suspirei - Você não tem nada a ver com isso, eu é quem estou estressada
Lisa : Me desculpa mesmo, eu deveria ter dito do que se tratava
Você : Tudo bem - observei a sala e sentei na cadeira em frente a mesa do escritório - Você pode pedir pra me trazerem um café, por favor?
Lisa : Claro. Já volto - disse, e saiu da sala
Você : É, gostei daqui - suspirei e sorri de canto. Ouvi baterem na porta - Já? Que rápida. Pode entrar - meu coração parou por alguns longos segundos e depois voltou a bater, não acredito que vou ter que passar por isso
Andy : Er ... oi - ele parecia extremamente nervoso - Você, é você
Você : É, eu sou eu
Andy : Você é dona - seja forte, (Seu nome), seja forte - Como?
Você : Loteria
Andy : Eu achei que tinha sido só a Jess e a Mandy
Você : Acho que não
Andy : Você ... eu ... nossa - disse passando a mão pelos cabelos - Eu não acredito que você está aqui, tenho tanta coisa pra te falar, tantas coisas pra explicar
Você : Não temos nada o que falar, Andrew
Andy : Claro que temos, nós precisamos conversar - ouvi outra batida na porta
Você : Entre - "o que é isso?" foi a primeira coisa que veio a minha cabeça quando vi aquele ser humano, não faço a mínima ideia de quem ela seja, mas já não foi muito com a sua cara
Andy : Juliet? - agora já sei, ela se chama Juliet
Juliet : Oi amor, eu estava te procurando por toda parte - disse beijando Andy ... eca ... ok, talvez eu esteja com um pouco de ciúmes agora. Na verdade eu estou com muito ciúmes agora
Andy : Ham - ele me olhou um pouco triste - É que eu estava conversando com a nova dona do estúdio
Juliet : Ah sim, oi. Eu também gravo aqui, pertinho do Andy, não é amor? - me olhou e sorriu falso. Analisei Juliet dos pés a cabeça, e não consegui esconder minha cara de julgamento. Ela era uma coisa ... Os pés pareciam lanchas, os joelhos duas maçanetas de porta, cotovelos ásperos que dava para ralar milho e fazer pamonha. E os olhos, ah dizem que os olhos são a janela da alma, certo? Os dela pareciam aquelas portas de cofre blindados com uma combinação que só abria explodindo.
Você : Oi. Assim ele não passa muito tempo sem ver seus atributos, não é? Seria uma tortura ficar tanto tempo sem te ver, eu entendo - sorri falsa também
Andy : Então, como eu estava dizendo. Muito obrigado por ter autorizado a gravação 
Você : É isso que estávamos dizendo - o olhei sínica, e mais uma vez batidas na porta - Entre - Juliet se virou para ir embora, e no momento em que ela fez isso, a moça que acabara de entrar na sala esbarrou com ela e derramou todo o meu café em cima de Juliet. Gritinhos estéricos começaram a encher meus ouvidos
Juliet : Olha só o que você fez sua bastarda idiota, me sujou toda, não acredito, sua imbecil. Isso tá quente
Empregada : Me desculpe senhora, me perdoe, não foi por querer - disse tentando limpar a roupa de Juliet
Andy : Amor, não fo ...
Juliet : Cala a boca, Andy. Incompetente, você é uma incompetente. Não me toca
Você : Não fale assim - a olhei quase querendo mata-la - Ela não teve culpa, foi um acidente. Está tudo bem ... - olhei para o caracha da moça - Margaret, não foi culpa sua
Juliet : Não foi culpa dela? Olha o que ela fez com a minha roupa. Tem que demitir ela
Você : A culpa é sua! Devia ter prestado atenção. Escuta aqui, ninguém é superior a ninguém aqui dentro, muito menos você - falei levantando um pouco a voz. Eu realmente não queria fazer isso, mas odeio quando tratam as pessoas assim só pq acham que são superiores - Não vou demitir ela, eu devia demitir você - ela abriu a boca chocada - Sai da minha sala agora 
Juliet : Você não vai falar nada, Andy? - falou extremamente irritada. 
Você : Andrew não manda aqui. Eu mando. E eu estou mandando você sair da minha sala agora - apontei para a porta
Juliet : Vamos Andy - o puxou
Andy : Eu ainda não terminei a conversa 
Juliet : Aaaah eu não quero ver a sua cara tão cedo, Andrew - Juliet pareceu estar me enforcando em sua mente, bufou e saiu da sala quase quebrando a porta. Sentei calmamente na cadeira novamente
Magaret : Me desculpe senhora, me desculpe mesmo
Você : Está tudo bem, Margaret. Só me tragar outro café, por favor
Margaret : Sim, sim senhora - saiu rápido da sala
Você : Tem mais alguma coisa pra falar? - olhei para Andy, que parecia estar em choque
Andy : Eu ainda não consigo acreditar que você está aqui. Faz tanto tempo - eu acabei de praticamente de sair no tapa com a namorada dele, e isso é o que ele tem a me dizer?
Você : Mas eu estou
Andy : Nós precisamos conversar. Você precisa me deixar explicar tudo
Você : Não Andy, nós não temos o que conversar
Andy : Temos, temos sim, por favor me deixa explicar 
Você : Olha, tá tudo bem, vamos esquecer isso. Eu realmente não me importo mais, vamos passar uma borracha nisso tudo e fingir que nunca aconteceu. Eu quem devo te pedir desculpas por não ter te deixado se explicar, mas agora isso não interessa mais
Andy : Interessa sim. (Seu nome), eu preciso te dizer o que houve. Por favor - ele estava praticamente implorando. Respirei fundo e acenei positivamente com a cabeça
Você : Tudo bem - ele sentou na cadeira em frente a mim
Andy : Olha, eu sei que fui um completo babaca
Você : Sim, foi
Andy : Tudo começou com uma aposta idiota do Ash, e eu estava tão cansado de tudo, que acabei aceitando - meu coração doía ao ouvir cada palavra que saia da boca dele - Confesso que no começo eu realmente não estava dando a mínima, mas ai eu comecei a te conhecer melhor e eu juro que eu quis desistir de tudo. Eu cheguei a implorar pra que o Ash desistisse
Você : Claro, depois que você já tinha conseguido seu objetivo, já tinha conquistado o grande prêmio - falei em um tom sínico, me levantando e andando pela sala um pouco nervosa
Andy : Não. Foi pq eu me apaixonei por você - ele falou um pouco alto demais - Eu me apaixonei por você, (Seu nome). E não tem um dia que eu passe sem me arrepender do que eu fiz - disse levantando e me olhando nos olhos
Você : Eu confiei em você, sabe o quão difícil foi ter que confiar em você? 
Andy : Eu sei, mas por favor, acredita em mim, eu me arrependo tanto e se eu pudesse voltar no tempo e consertar tudo, eu faria - disse e me beijou. Um beijo doce, com um toque de urgência. Seus lábios macios e quentes me fizeram voltar no tempo, e um lágrima caiu dos meus olhos. Não vou prolongar isso. O empurrei
Você : Nós não temos mais o que conversar. Você já me magoou muito uma vez, por favor não faça isso de novo - meus olhos estavam se esforçando ao máximo para segurar as lágrimas - Eu segui em frente, você claramente seguiu em frente - apontei para a porta fazendo menção a Juliet - Olha como você está bem agora - falei um pouco irônica - Vamos esquecer que isso aconteceu. Você disse que se pudesse voltar no tempo consertaria tudo, se eu pudesse voltar e mudar tudo eu faria de tudo pra jamais ter te conhecido ... Então é assim que vou fazer, vou esquecer que um dia nos conhecemos
Andy : Mas (Seu nome) eu
Você : Por favor, sai daqui - disse já chorando. Vi uma lágrima cair do olho dele e logo em seguida ele respirou fundo, saindo da sala. Não consegui mais controlar as lágrimas que agora rolavam soltas pelo meu rosto. Eu não queria ter dito aquelas coisas para ele, não queria ter sido tão dura, mas foi a única maneira que achei de não me magoar novamente. Batidas na porta mais uma vez. Limpei as lágrimas e autorizei a entrada. Era Margaret junto a Lisa, que não estava com uma cara nada boa
Margaret : Desculpe-me pela demora, senhora
Você : Tudo bem. Sabe, Margaret, você merece um aumento 
Margaret : Sério? Obrigada ... mas pq? - me olhou confusa. Pq você derramou café naquela babaca
Você : Gostei de você - sorri
Margaret : Obrigada, muito obrigada - fez reverência extremamente feliz e saiu da sala. Pq ela fez reverência? Também é uma pergunta que eu gostaria de saber a resposta
Você : Tá tudo bem, Lisa? 
Lisa : Eu tenho uma notícia para lhe dar - disse me olhando sem saber ao certo o que falar
Você : Pois bem, fale - a olhei confusa 

~Andy's POV

Passei a reunião inteira paralisado olhando para ela, tanto é que os meninos tiveram que falar por mim. Fisicamente não havia nenhuma mudança, e apesar de ela não ter falado praticamente nada durante toda a reunião, eu pude sentir que ela estava com uma personalidade diferente, e a "briga" com Juliet me fez confirmar isso. (Seu nome) estava muito mais confiante e segura de si. Foi estranho vê-la depois de tanto tempo, depois de pensar que nunca mais iria vê-la. 
Sabe quando o seu coração se quebra? Quando você sente aquela dor enorme, que logo vem seguida de tristeza, e você chega até a escutar ele se partindo em vários pedaços? E você sabe que não há nada no mundo que faça passar esse sentimento horrível, não há nada que possa magicamente curar o seu coração partido, só o famoso e precioso tempo. Não tem cola, coisas quebradas e que não tem mais conserto vão para o lixo e com esses pedaços não haveria de ser diferente. Então o tempo é fundamental para o renascimento de um novo coração, e você começa a se perguntar quanto tempo vai durar o tempo, e que talvez o fim do tempo nunca chegue. Eu tive o coração quebrado. E agora depois de tudo o que ela me disse, ele se quebrou novamente. Meu coração foi quebrado duas vezes pela mesma garota, e eu acabei descobrindo que é possível quebrar um coração quebrado, pois o meu ainda não tinha cicatrizado. O mais irônico da dor é que você quer ser consolado por quem te machucou. Eu só queria que ela me abraçasse e dissesse que vai ficar tudo bem, que vamos superar isso juntos.
Vi Lisa, a assistente de (Seu nome), passar por mim falando sozinha, parecia extremamente nervosa e desesperada
Lisa : Meu Deus, como eu vou dizer isso a ela? Eu não posso falar isso - ela andava de um lado para o outro depois que chegara em frente a porta da sala de (Seu nome), quase chorando, claramente desesperada - Não posso dizer isso, que coisa horrível - colocou as mãos no rosto como se estivesse tentando evitar o choro. Ela estava tão desesperada que nem notou que eu a observava. Que notícia poderia ser tão grave a ponto da assistente dela chegar a chorar? Fui em sua direção na intenção de perguntar o que houve, mas ela entrou na sala junto com a moça que havia derrubado o café em Juliet. Eu não devia fazer isso, mas acabei me aproximando da porta para ouvir melhor
Você : Ta tudo bem, Lisa?
Lisa : Eu tenho uma notícia para lhe dar - olhei para a tv do corredor, estava passando as notícias urgentes, mais um acidente de avião
Você : Pois bem, fale
Lisa : Eu realmente não sei como lhe falar isso, não queria ser eu a lhe dar essa notícia
Você : Fale logo, Lisa, está me deixando preocupada
Lisa : O ... o avião que trazia os seus pais agora - ela parou de falar
Você : O avião, o que tem o avião, Lisa? - ela falou em um tom desesperado
Lisa : Teve um acidente com os motores, e ... e o avião caiu. Eu sinto muito - ela disse já chorando. Fechei os olhos, quase podendo sentir a dor de (Seu nome)
Você : Por favor, me diz que isso é mentira - Lisa continuava chorando - LISA ME DIZ QUE ISSO NÃO É VERDADE, LISA
Lisa : Eu queria poder dizer isso, eu sinto muito
Você : NÃO, NÃO. LISA ME DIZ QUE É MENTIRA - não me importo se ela me mandou sumir da vida dela. Foda-se. Entrei na sala, e (Seu nome) estava chacoalhando Lisa e gritando - NÃO É VERDADE
Lisa : Me desculpa
Andy : Calma, (Seu nome). Calma - a abracei
Você : Me solta, eu não quero você perto de mim - ela chorava se debatendo, enquanto eu a abraçava forte
Andy : Eu não vou sair daqui, não importa o quanto você peça
Você : É mentira, me diz que é mentira, Andy - vê-la daquele jeito cortava meu coração
Lisa : Eu sinto muito, (Seu nome) - disse colocando a mão na boca e saindo da sala um pouco desorientada. (Seu nome) caiu, literalmente se jogou no chão. Amorteci sua queda a segurando, e a acompanhei, sentando no chão com ela sem deixar de abraça-la
Você : Isso não pode ser verdade - ela soluçava e gritava. Eu não podia fazer muito, na verdade, eu não podia fazer nada, só não podia deixa-la sozinha. Então foi o que eu fiz.

~Andy's POV off

13 de Agosto de 2011, 5pm - Forest Lawn Memorial Park, Los Angeles (cemitério)

Eu não podia acreditar. Sinceramente eu não podia acreditar que estava ali, prestes a enterrar as pessoas mais importantes da minha vida. Parecia muito surreal para mim. Aconteceu tão de repente, que eu não tive como pensar. As meninas cuidaram de tudo relacionado ao funeral. E lá estava eu, ouvindo as preces do padre para as almas do meu pai e da minha mãe, enquanto Jess e Mandy me abraçavam. Só havia eu, Jess, Mandy, Tia Bê e Brad no enterro. Os dois caixões começaram a descer, e eu me perguntava a cada segundo o pq daquilo estar acontecendo. Meus pais eram jovens, ainda tinham uma longa vida pela frente, aquilo não era justo. Não era justo com eles, não era justo comigo, nem com Sophie, ela nunca irá conhecer os avós. Não segurei, e as lágrimas caíram novamente.
Depois de tudo encerrado, todos falaram comigo. As meninas insistiram para que eu fosse embora, mas preferi ficar mais um pouco. Prometi que iria voltar pra casa em breve. Então fiquei lá pensando e olhando para a lápide, tentando saber o que eu vou fazer da minha vida agora, o que vai ser de mim sem meus pais?

Andy : Eu sinto muito - estou tendo alucinações ou ouvi a voz do Andrew? Me virei e realmente era ele
Você : Obrigada - o olhei agradecida - O que está fazendo aqui?
Andy : Vim prestar minhas condolências. Na verdade eu cheguei faz tempo, fiquei assistindo de longe
Você : Uhum - olhei para cima tentando segurar as lágrimas novamente - Obrigada pelo apoio que você está me dando ... foi muito gentil da sua parte
Andy : Por nada - suspirou olhando para o chão e colocando as mãos nos bolsos - Vai ficar tudo bem, parece ser irreparável agora, mas com o tempo as coisas se ajeitam. É claro que ninguém nunca vai substituí-los, mas você aprende a conviver com a dor
Você : Você já passou por isso? - o olhei
Andy : Já, com meus avós
Você : Sinto muito
Andy : Tudo bem, já faz um tempo - sorriu de canto
Você : Bom, eu acho que vou indo. Obrigada, mais uma vez - me virei, indo em direção a saída do cemitério
Andy : Eu posso te levar, se quiser
Você : Não, tudo bem, não precisa. Eu vim de carro - mentira, eu não vim de carro, mas não quero que ele me leve
Andy : Tudo bem, eu te acompanho até o estacionamento então - Pensei em aceitar. Pensei em parar no caminho, em uma praça talvez, e contar tudo a ele. Contar que temos uma filha linda, que agora percebo que a vida é curta e não podemos desperdiçar o tempo que temos, que poderíamos ficar juntos, que poderíamos superar tudo e vivermos felizes.
Você : Acho melhor não. Não faz sentido nenhum tipo de proximidade entre nós, a não ser profissional. É melhor você voltar pra sua namorada - sai andando o mais rápido que pude, sem nem ao menos olhar para trás. Claro, nós tínhamos uma filha juntos, por mais que ele não soubesse disso, isso era um motivo para aproximação, mas ele não precisa saber desse fato, não precisamos ter mais nenhum contato além do trabalho.
Eu não dormi. Era impossível fechar os olhos sem lembrar deles, sem lembrar do sorriso que a minha mãe me deu quando se despediu de mim, e o beijo na testa do meu pai, e pensar que tudo aquilo havia desaparecido, simplesmente não existia mais. Amanheceu e eu tomei um banho, e coloquei uma roupa, era o dia que a Sophie ia finalmente sair do hospital. Peguei tudo o que seria necessário, e Jess e Mandy chegaram no momento em que eu estava saindo de casa.

Você : Que coincidência ... o que vocês estão fazendo aqui?
Mandy : Viemos te buscar pra ir pegar a Sophie no hospital
Jess : Por mais que você não tenha convidado
Você : Não queria incomodar
Jess : Não incomoda, e você ia fazer tudo sozinha? Como ia?
Você : De taxi
Mandy : Enfim, entra ai, vamos pegar a princesa - disse tentando dar o seu melhor sorriso, o que não funcionou muito
Você : Ta bem - entrei no carro. O caminho todo foi de puro silêncio, eu não queria falar, e as meninas respeitaram isso. Chegando no hospital, a médica me orientou sobre os cuidados que eu deveria tomar com Sophie, remédios e tudo mais. Finalmente havia chegado a hora de levar ela pra casa, a segurei no colo, pela primeira vez em 1 mês
Jess : Bem vinda, linda - sorriu pegando na mãozinha de Sophie
Mandy : É ou não é a coisa mais linda desse mundo?
Você : É sim - soltei uma lágrima, com uma mistura de sentimentos tristes e felizes
Mandy : Vai ficar tudo bem, nós vamos te ajudar, ta bom? - afirmei positivamente com a cabeça. Fomos direto para a minha casa
Jess : Então, nós vamos em casa pegar as coisas e já voltamos
Você : Não, não precisa, sério
Jess : Claro que precisa, você não vai ficar sozinha aqui
Você : Vocês não precisam ter esse trabalho de ir e voltar, vai ficar tudo bem
Mandy : (Seu nome) não é trabalho nenhum, você sabe disso
Você : É sério, ta tudo bem. Vão pra casa, descansem e amanhã vocês vem com tudo pronto. É melhor - Mandy suspirou
Mandy : Tudo bem. Amanhã estamos aqui, ok?
Você : Ok - sorri de canto - A Tia Bê também vem pra cá, então vai ser ótimo - tentei enganar a mim mesma dizendo que tudo iria ficar bem, mesmo eu sabendo que no fundo não iria. Me despedi das meninas. Não é que eu não quisesse elas aqui, é que eu precisava de um tempo sozinha, nem que fosse somente por uma noite.
Passei a noite deitada na cama com Sophie, conversando como se ela entendesse algo que eu falo. Me arrisquei tentando amamentar e até que não me sai tão mal. Cantei algumas músicas, que creio eu eram para crianças, mas o que eu mais fiz foi chorar. Depois de tudo consegui fazê-la dormir, deixei ela na cama, eu iria dormir ao seu lado. Tomei um banho e mais lágrimas. Coloquei uma roupa de dormir e fiquei apenas a olhando, eu tinha certeza que não ia conseguir dormir tão cedo novamente.
Apesar de Sophie ser muito pequena, já dava para notar alguns traços de semelhança, e eles eram iguais aos de Andrew. Praticamente ou quase tudo era dele. Seria bem difícil olhar para ela e não lembrar do pai.

Você : Ele não sabe, mas me deu a coisa mais preciosa que podia me dar - sorri de canto - Não se preocupe meu amor, eu vou fazer de tudo pra ser a melhor mãe que você merece ter - beijei sua testa e enxuguei as lágrimas. Acabei dormindo algum tempo depois

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Fiiiiiim, cap. 31 saindo do forno. Demorei um tempo pra fazer ele pq não sabia bem como desenrolar os diálogos, mas acho que não ficou tão ruim quanto eu imaginava. Enfim, é isso, espero que gostem, e espero que vocês não me matem por eu ter matado os pais dela :)
PS : Me desculpem por essa parte com fundo cinza horrível. Eu não sei o que aconteceu, quando fui postar o capitulo essa parte do texto ficou toda branca, a solução que encontrei colocar o fundo cinza, espero que não se importem 

Resposta dos Comentários : 

MissN : Olá, leitora fantasma, seja "bem vinda" kkkkkk espero que esteja gostando. Obrigada pelo elogio, a continuação está ai. Beijos

Lola Vikernes das Galáxias : kkkkkkk continuei. Acho que ainda não tinha te visto por aqui, se vi não estou lembrada (desculpe), então seja bem vinda. Continuei a história, espero que goste.

Caroline Andrade : Obrigadaaaa. Bom, essa é uma pergunta que eu realmente não tenho como responder com 100% de certeza. Pq assim, depende. Depende primeiramente da minha imaginação, pq as vezes eu tenho uns bloqueios criativos, sabe? Depende também dos comentários, essas coisas, então eu não posso te responder se vou postar com mais frequência ou não. Mas com certeza eles não vão demorar tanto como dessa ultima vez. Tô tentando postar 1 por mês pelo menos, se minha criatividade ajudar talvez até 2, mas como eu disse, tudo depende.

LoliPoop : Volteeei kkkkk Olha eu não fui muito bem no Enem não kkk foi mais ou menos, mas espero que dê pra passar, vamos torcer. Ela já saiu do hospital, ainda bem, já está em casa juntinho de você. Sim, essa casa é maravilhosa, vou mostrando o restante dela com o tempo, mas já aviso que é sensacional. É sai comprando as coisas sem nem saber o que é kkkkk é a vida, mas ainda bem que o Andy está nela, e rolou até beijo no encontro, porém ela não disse que tem um filho dele, acho que ficou com medo

Kamyla Oliveira : Sim, nasceu e está ótima, se bem que depois desse capítulo as coisas não estão mais indo tão bem, né :\ Foi contraditório, mas ela tava com a cabeça tão cheia que nem quis sair pra ir procurar outra casa kkkkk Ela podia muito bem ter contado sobre a Sophie dessa vez também, né? Acho que ela ficou com medo, não sei. Ela quase saiu correndo, se fosse eu não sei o que faria, viu kkkkk. Estamos todas juntas e lascadas, mas espero que a gente consiga tirar uma nota boa, né? Vamos rezar, é só o que resta agora kkkk Continuei


sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Rebel Love Song cap. 30

29 de Julho de 2011, 4:02pm

Eu já havia recebido alta 3 dias depois do parto, porém, Sophie não. Iria me recuperar em casa, mas quem disse que eu voltava para casa? Por mais que meus pais e as meninas insistissem, eu só saí do hospital 1 vez por dia, para tomar banho e pegar algo que precisasse para dormir. Cada um ficava comigo um dia, menos para dormir. Hoje era o dia de Jess.

Jess : Oi - disse sorrindo de canto e sentando ao meu lado, em um banco próximo ao berçário
Você : Oi
Jess : Como está?
Você : Um pouco cansada
Jess : Não só um pouco, você já está nesse hospital a 15 dias, sem nenhum descanso de verdade
Você : Eu não vou sair daqui, nem adianta vir com sermões
Jess : Ta bom, eu sei que você não quer deixar a Sophie sozinha, mas nós podemos ficar aqui enquanto você descansa pelo menos um pouco
Você : Eu tenho medo que algo aconteça com ela, Jess - meus olhos já estavam cheios de lágrimas
Jess : Eu sei - me abraçou - Mas vai ficar tudo bem. Você vai ver
Você : Os médicos disseram que o quadro dela é instável. Provavelmente vai precisar ficar aqui mais tempo. Ela é tão nova e já está sofrendo tanto
Jess : (Seu nome) isso é derivado do fato de ela ser prematura, e vai precisar ficar mais uns dias na UTI. E quanto a questão da saúde, ela vai melhorar, nós estamos rezando pra que isso aconteça. O que não pode acontecer é você ir se acabando. Se algo acontece? Você tem que pensar na Sophie e em você, e tem que se cuidar
Você : Eu sei, mas eu preciso ficar com ela
Jess : Eu, Mandy e seus pais vamos ficar com ela, enquanto você descansa, pelo menos por alguns dias. (Seu nome), você precisa de descanso, e precisa cicatrizar as suturas.
Você : Estou descansando aqui
Jess : Dormindo em um sofá e as vezes passando as noites em claro? Isso é descansar? - me olhou com um olhar fuzilador - Não sabemos quanto tempo mais a Sophie vai ficar no hospital. Você não pode ficar aqui o tempo todo - Jess estava certa, eu precisava descansar, mas não quero deixar minha filha
Você : Não posso deixar minha filha - a olhei
Jess : Você não vai deixa-la, só vai tirar um tempo pra respirar um pouco - meu celular tocou, respirei fundo
Você : É a Lisa
Jess : Quem é Lisa?
Você : Minha administradora/consultora financeira pessoal
Jess : O que? Você tem uma administradora financeira?
Você : Tenho
Jess : Ah, pq eu não tenho? Quero uma também - ri fraco e atendi. Falei com ela por mais ou menos 5 minutos e desliguei - Eu ainda estou chocada, pq você tem uma administradora financeira?
Você : Pq eu não entendo nada sobre mexer com dinheiro, e achei que seria bom ter uma ajuda, dai contratei ela. A Lisa faz tudo, é quase uma assistente pessoal também
Jess : Isso sim é coisa de gente rica, e você dizendo que eu e Mandy exagerávamos
Você : Ah, é só um apoio
Jess : E o que ela queria?
Você : Disse que tem umas propostas imoveis
Jess : Então você vai mesmo se mudar e deixar a gente?
Você : Jess, eu disse que era só até o bebê nascer. Sem falar que tem os meus pais e tudo mais, não posso ficar com filho e meus pais na casa de vocês
Jess : Claro que pode
Você : Posso procurar uma casa perto - ela rolou os olhos
Jess : Não vou mais discutir ... Enfim, você vai olhar as casas, não é?
Você : Não
Jess : Ah vai sim, pelo menos você sai um pouco desse hospital. Pensa bem, você vai querer tudo pronto pra quando a Sophie sair daqui, certo? Eu vou com você, a gente pede pros seus pais ficarem aqui
Você : Aaah, tudo bem, eu vou ligar pra Lisa. Pelo menos assim você para de encher o saco
Jess : Sou foda

Liguei para Lisa, e Jess imediatamente ligou para os meus pais dizendo que tinha me convencido a sair um pouco do hospital. Esperamos minha mãe e meu pai chegarem, para podermos sair. Passamos na casa das meninas, tomei um banho, e logo depois Jess e eu fomos ao local onde Lisa nos encontraria

Jess : Ainda não acredito que você vai mesmo nos abandonar
Você : Para com isso, você sabe que não posso ficar com vocês
Jess : Pode, só não quer. Estava tramando tudo pelas nossas costas, mandando a funcionária
Você : Assistente
Jess : Tanto faz. Mandando a funcionária procurar casa pra morar
Você : Ai mds, nem é isso tudo, É só uma casa simples, que dê pra mim, Sophie, e meus pais. Nem pretendo gastar muito
Jess : Contanto que seja perto de nós, e que possamos ver a Sophie o tempo todo, não me importa o preço
Você : Você só pensa em gastar, temos que ir com calma, não podemos sair gastando tudo. Temos que ter cuidado com esse dinheiro - ela rolou os olhos, descemos do carro, e fomos de encontro a Lisa
Lisa : Oi (Seu nome), tudo bem? - sorriu gentilmente
Você : Na medida do possível. E com você?
Lisa : Tudo ótimo
Você : Ah, Lisa, essa é minha amiga, Jess - ela se cumprimentaram
Jess : Prazer em conhece-la ... você tem alguma amiga, ou amigo administrador? - bati com meu cotovelo no braço dela - Aiii
Você : Então, vamos ver as casas?
Lisa : Sim, claro. Eu escolhi algumas que acho que você vai gostar. Os bairros são ótimos, e praticamente todas são mobiliadas
Você : Ótimo, não quero ter trabalho com isso. Só o quarto da Sophie que vou dar um toque pessoal
Lisa : Então as casas serão perfeitas - ela sorriu - Bom, a primeira é essa que estamos aqui na frente
Jess : Nossa, é linda, e enorme também. Vi de longe e achei que era um shopping novo - é eu sei, ela é babaca
Você : Dai-me paciência
Lisa : O corretor vai nos mostrar tudo. Ele disse que os antigos moradores passaram só 2 meses na casa depois que ela foi construída, e depois saíram
Jess : Pq? Eles morreram? Ai mds, eles morreram, a casa ta assombrada
Você : Ai mds Jessica, você acordou pior do que o normal
Lisa : Na verdade eles se mudaram pra Londres - segurou o riso
Jess : Aaah sim - entramos para conhecer a casa, e depois de tour quase interminável, chegamos a piscina - A gente já não passou por uma piscina?
Lisa : Aquela era a piscina interna, essa é a externa
Jess : Que luxo
Você : Bom eu adorei a casa. Qual o valor?
Corretor : 10,5 milhões, mas nós podemos falar com os donos e - o interrompi
Você : Eu compro
Jess : :O - essa foi exatamente a cara que Jess fez, seu queixo estava agora chegando perto do núcleo da terra
Você : Onde assino os papeis?
Corretor : Ah, claro, me acompanhe por favor - o acompanhei, assinei alguns papeis, junto a Lisa, Depois voltei e terminei de olhar alguns detalhes da casa
Jess : Não vou comprar uma casa muito cara, é bem simples, só pra mim e os meus pais. 10 milhões cara, 10 milhões - ela dizia eletrizada
Você : É que eu achei a casa legal, e linda, vai dizer que você não gostou
Jess : Gostei, claro. Mas você com esse papinho de "vamos economizar, não podemos gastar muito esse dinheiro" ... hipócrita - rolei os olhos e ri. Logo depois Lisa pediu para falar comigo. Fomos para um lugar mais afastado
Lisa : (Seu nome), como sua analista, é meu dever cuidar dos seus interesses também. E eu estive pensando que seria bom você investir em algo, talvez
Você : Hum ... e em que tipo de investimento você está pensando?
Lisa : Então. Tem uma gravadora que está a venda. Bom, não a venda, mas o presidente com quase 80% das ações está passando por um divorcio, e a ex-esposa quer extorquir até o ultimo centavo dele
Você : Casou com o inimigo - Lisa riu
Lisa : Enfim, ele está se endividando, e a boa notícia é que ele está querendo vender as ações pela metade do que elas realmente valem. Então acho uma bom investimento, o ramo musical é muito vantajoso
Você : Bom, eu confio em você. se acha que é um bom investimento, eu concordo. Pode comprar as ações em meu nome, qualquer coisa você entra em contato comigo - eu não estava com muita cabeça para falar de dinheiro, negócios, e nem de nada, meu único pensamento era a Sophie.
Lisa : Tudo bem - ela sorriu, voltando a dar uma olhada nos papeis da casa
Você : Então, está tudo resolvido por aqui?
Lisa : Sim, tudo certo
Você : Posso ir pra casa?
Lisa : Com certeza - sorri de lado, me despedi dela e do corretor, e fui para o carro esperar a Jess que ainda estava olhando a casa.
De uma hora para outra, em um momento súbito, o cheiro de Andrew inundou meu olfato. Olhei as árvores e o jardim da minha futura casa. Aquele espaço me lembrara o local que ele havia me levado para jantar, e minha mente reviveu aquele momento

~~
Andy : Você gosta de frutos do mar?
Você : Adoro
Andy : Que bom, pq iria demorar pra eles cozinharem outro prato
Você : Iria ficar meio difícil, mas você acertou no pedido
Andy : Pelo menos fiz uma coisa certa. Até agora, né, pq eu sempre faço merda
Você : Nem sempre, quer dizer pelo o que te conheço até agora e comigo, você não fez besteiras
Andy : É bom ouvir isso. Ah sim, a comida - jantamos em meio as risadas e sorrisos fofos do Andy
Andy : Então ... você gostou do jantar?
Você : Sim, foi maravilhoso, estava tudo perfeito
Andy : Eu tentei fazer o meu melhor
Você : E foi mais do que o necessário, não se preocupe com isso, eu amei tudo
Andy : Posso sentir que meu dever foi cumprido então?
Você : Sim, pode - rimos e ele me olhou
Andy : Você é linda
~~

Jess : (Seu nome), (Seu nome) - a voz de Jess ecoou na minha cabeça, me tirando do transe
Você : Ah, oi. Já terminou de olhar a casa? - a olhei, e voltei a olhar o jardim
Jess : Sim, já - ela me olhava pensativa
Você : Acho que podemos ir então - fui andando em direção a porta do carro
Jess : Você deveria procurar ele - disse de costas, olhando para o mesmo lugar que eu estava olhando a poucos segundos atrás
Você : Ele quem? - fiz-me de desentendida
Jess : É mais do que obvio que você ainda gosta dele, (Seu nome). E ele também gosta de você. Deixa um pouco esse orgulho de lado e procura ele, pelo menos pra conversar. Eu sei muito bem que você estava perdida nos seus pensamentos lembrando dele
Você : Eu ia falar com ele, no dia em que a Sophie nasceu - a olhei - Mas ele viajou. Talvez seja o destino dizendo que não é pra ser
Jess : Se não fosse pra ser, o destino não tinha dado uma filha a vocês. Uma filha que por sinal, você está escondendo dele
Você : A gente pode ir embora, por favor? - a olhei séria
Jess : Você não pode fugir desse assunto para sempre
Você : Jess eu só quero ir pra casa - entrei no carro. A ouvi suspirar. Ela sentou no banco do motorista, e fomos o caminho inteiro caladas. Cheguei em casa, e fui direto para o quarto, nem escutando direito o que Mandy havia me perguntado. Me joguei na cama.
Mandy : Ei, não me ouviu? - entrou no "meu" quarto com uma voz em tom de drama
Você : Ouvi. Desculpa, é que eu estou um pouco cansada - suspirei - Respondendo sua pergunta, a Sophie está bem, pelo menos no momento - a olhei
Mandy : Odeio te ver assim - ela me olhou triste. Sentou ao meu lado na cama e pegou minha mão - Tudo isso vai passar, e logo ela estará aqui com a gente
Você : Eu espero - a olhei agradecida
Mandy : Então, vou te deixar só, você precisa descansar - confirmei com a cabeça, e ela saiu do quarto. Deitei um pouco e acabei dormindo. Acordei só no outro dia, mais ou menos 8:00am. Fiz minhas higienes, e desci para a cozinha, seria mais um longo dia.

11 de Agosto de 2011, 2pm

Meu pais voltaram para o Brasil 5 dias atrás. Eles disseram que iriam resolver tudo o que tinham para resolver por lá, e quando voltassem, seria para morar de vez aqui, junto comigo e Sophie. Bem, eles voltam hoje. E quanto a minha pequena Sophie, ela ainda está no hospital. Os médicos disseram que já está tudo bem com ela, saúde estável e tudo mais, só irá precisar ficar no hospital até ter 2kg. O que me resta é esperar.
Lisa me ligou hoje de manhã. Disse que eu tinha que ir a tal gravadora participar de uma reunião e tudo mais. Insisti que não queria ir, mas Lisa disse que era necessário minha presença.
Mandy ficou com Sophie no hospital. E nesse momento eu estou me arrumando para a tal reunião, com Jess tentando me ajudar a me vestir.

Jess : E que tal essa? Eu acho que fica bonito
Você : É do mesmo jeito da ultima que você me mostrou
Jess : Querida, eu não sei se você reparou, mas seu guarda-roupa não tem muitas opções
Você : É, pelo menos nisso você tem razão
Jess : Assim que a Sophie sair do hospital, a primeira coisa que vamos fazer é renovar seu guarda-roupa - disse pegando mais umas roupas - E essa?
Você : Eu quero parecer uma executiva, Jess, não uma dançarina de cabaré
Jess : As roupas são suas, amiga, não põe a culpa em mim não - rolei os olhos - Mas então, como você comprou uma gravadora, e não sabe qual é, nem aonde fica?
Você : Não - a olhei
Jess : Como você compra uma coisa, sem saber o que é?
Você : Sei lá, eu não estava com saco pra pensar em negócios. Ela disse que seria um bom investimento, e eu disse que ela podia comprar, ué
Jess : To vendo a sua definição de "economizar". Ok, é essa
Você : Ah, agora sim, ta ótimo. Vou vestir - entrei no banheiro e coloquei a roupa


Jess : Nossa, tá gatinha, hein - riu
Você : Aham - passei perfume, um batom claro só pra deixar a boca rosada, coloquei o sapato e peguei a bolsa - To pronta
Jess : Boa reunião senhora empresária 
Você : Obrigada - ri fraco
Jess : Prometa que lá você não vai ficar triste. Não se preocupe com a Sophie, estamos lá cuidando dela, e qualquer coisa a gente liga - segurei sua mão e sorri
Você : Obrigada, de verdade - ouvi o som da buzina, era Lisa que veio me buscar para a tal reunião
Jess : Vai lá - me despedi de Jess, e fui para o carro
Você : Boa tarde
Lisa : Boa tarde - disse sorrindo - Podemos ir? 
Você : Sim, podemos - ela deu partida - Está tudo bem com você?
Lisa : Sim, está. E com você? Como vai a Sophie?
Você : Comigo fisicamente está tudo bem. E a Sophie ... bem, os médicos dizem que ela passa bem. Só precisa ganhar um pouco mais de peso para poder sair do hospital
Lisa : Isso é ótimo - sorriu
Você : Sim, é maravilhoso
Lisa : Eu sei que não é nada ético, nem profissional, e espero que a senhora não me demita. Mas, Deus só nos dá aquilo que podemos suportar, e que não existe tempestade que dure para sempre. Quero dizer que, se está passando por isso agora, é para provar o quanto é forte, e que logo tudo vai ficar bem - me olhou sincera
Você : Pq eu te demitiria? 
Lisa : Por ter me intrometido na sua vida pessoal
Você : E pq eu faria isso? 
Lisa : A senhora não sabe os chefes que já tive - existem pessoas que a demitiriam por causa de um simples comentário?
Você : Não demitiria você por causa disso - a olhei - Ainda mais quando me diz palavras de conforto. Muito obrigada, Lisa
Lisa : Não precisa agradecer - alguns minutos depois, paramos em frente a um enorme prédio, e por Deus, como eu queria que não tivéssemos parado naquele lugar. A fachada com o gigante logotipo da Lava Records me deixou paralisada - (Seu nome), chegamos
Você : De todas as gravadoras em Los Angeles, você me fez comprar logo essa? - falei ainda olhando para a entrada
Lisa : Algum problema? - pobre Lisa, tola Lisa, não sabe nada
Você : Er ... é que eu adoro esse prédio - engoli a saliva - Acho muito bonito 
Lisa : Ahh sim - me olhou confusa - Bom, vamos indo então? - disse saindo do carro. Minhas mãos abriram a porta, e meus pés me colocaram para fora do carro contra a minha vontade. Fomos andando, e adentramos no prédio. Acompanhei Lisa em silêncio. Entramos no elevador, e quando chegamos no andar correspondente ao que Lisa solicitou, eu recuei.
Você : Ah ... Lisa, eu, e-e-eu preciso ir ao banheiro antes
Lisa : Sem problemas. Eu te acompanho, ainda dá tempo
Você : Não ... não precisa, pode ir, eu te encontro lá
Lisa : Tudo bem então. É na ultima sala do corredor, lado esquerdo
Você : Ta ok. Não precisa se preocupar não - disse me afastando de costas - Ta tudo bem ... te vejo daqui a pouco - sorri falsa
Lisa : Ok - disse saindo e indo em direção a sala a qual citou. Fui para o banheiro e tranquei a porta, encostando da mesma em seguida.
Você : Ta bom, (Seu nome), calma, se acalma. E dai que a Lisa comprou a gravadora do BVB? Hum? Eu quase não vou vir aqui, e isso aqui é enorme, se um dia coincidir de eu e o Andy estarmos aqui no mesmo dia, a chance de nos encontrarmos é quase 0. Está tudo sob controle - confiei no meu pensamento e fui até a pia. Lavei as mãos, que por um passe de mágica ficaram suadas de uma hora pra outra. Me olhei no espelho, e saí confiante. 
Andy : Anda logo Ash, nós já estamos atrasados. O novo dono já deve ter chegado, a gente aqui - ao ouvir a voz dele, minha primeira reação não podia ser diferente, e como um foguete, eu entrei dentro do banheiro novamente, deixando a porta um pouco aberta
Ash : Pelo amor, eu ainda estou abotoando a calça
Jinxx : Que merda, pq você não abotoou isso antes de sair do banheiro?
Ash : Pq o senhor da chatisse, aka, Andy, ficou me apressando 
Jinxx : Você me envergonha
Ash : Eu? - vi os 5 passarem, e suas vozes ficando mais baixas conforme eles se distanciavam. Ok, meu primeiro pensamento de que provavelmente eu não iria ver o Andy tão cedo, foi por água abaixo
Você : Ta bem, você pode lhe dar com isso (Seu nome). Eu estou no controle da situação agora, seja firme, e dura - respirei fundo, e sai do banheiro mais confiante do que nunca. Cheguei até a porta da sala, dei 2 batidas e entrei. Todos me olharam, e meu olhar encontrou o de Andrew, que parecia extremamente confuso e perdido. Desviei meu olhar do dele, e atravessei a sala de cabeça erguida
Lisa : Ah, ai está ela - sorriu - Senhores, essa é a nova presidente da Lava Records, senhorita (Seu nome Completo)

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Então gente, finalmente o capitulo 30 saiu, com uma certa demora mas saiu. Queria pedir desculpas pela demora. Não tenho muito o que falar, então é só isso. Espero que gostem do capitulo.

Resposta dos Comentários (cap. anterior) : 

Ellen Pereira : Sim, ela é linda. Só que tadinha, teve que sofrer um pouco, mas já está tudo bem. Bom, quanto ao Andy, você acabou de ver ele, resta saber agora como vai ser esse reencontro daqui pra frente

Lady in Black : Não tá atrasada não kkkk entendo bem sobre as provas, ainda mais nesse período de fim de ano. Que bom que gostou da ideia do twitter, eu ainda não usei muito ele, mas pretendo começar a usar mais. Kkkkkk sim, é uma menina, também adoro meninas, são muito fofas, não que meninos não sejam, mas é que sei lá kkkk. Beijos, até

Lolipoop : Obrigada kkkk continuei

Caroline Andrade : Não vou parar, não se preocupe. Tá ai o cap novo, espero que goste

Suicide girl : Ah, seja muito bem vinda. Espero que esteja gostando. Não vou acabar. Postei o cap novo, espero que goste. Beijos

Resposta dos Comentários (sobre o Enem) :

Japa Biersack : Obrigada. Espero que você consiga passar no Etec, te desejo toda sorte do mundo. Kisses

Lolipoop : Obrigada 

Kamyla Oliveira : Sim, estudo toma praticamente nossa vida toda kkkk Você fez o Enem também? Olha eu acho que não me sai muito bem nas provas, posso compartilhar a derrota também? kkk Beijos